terça-feira, 15 de agosto de 2017

ALIMENTOS ORGÂNICOS EM MARINGÁ - FAÇA A SUA ENCOMENDA - SOMENTE HOJE DIA 15 DE AGOSTO - RECEBA NA SEXTA FEIRA!


HOJE, TERÇA FEIRA, DIA 15 DE AGOSTO (FERIADO EM MARINGÁ), MANTEREMOS O SITE ABERTO E DISPONÍVEL PARA VOCÊ FAZER A SUA ENCOMENDA DOS ALIMENTOS ORGÂNICOS E AGROECOLÓGICOS DA NATURINGÁ!

 A entrega e/ou retirada será no dia 18 de Agosto - (Sexta Feira).
O local está indicado no site! Faça o cadastro no site antes de adicionar os produtos ao carrinho de compras! Finalize o pedido, emita o Boleto ou pague no Cartão! Pronto! 

A Sua encomenda estará disponível para retirada ou para receber (Taxa Motoboy de R$10,00 para entregas a domicilio) 

Entregas apenas para os Municípios de Maringá - Sarandi e Paiçandu! 

https://naturinga.commercesuite.com.br/


segunda-feira, 31 de julho de 2017

Orgânicos e Agroecológicos, qual a diferença?

Produtos Orgânicos

Produtos Orgânicos

O que são?

Para ser considerado orgânico, o produto tem que ser produzido em um ambiente de produção orgânica, onde se utiliza como base do processo produtivo os princípios agroecológicos que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais.
Na agricultura orgânica não é permitido o uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente. Não são utilizados fertilizantes sintéticos solúveis, agrotóxicos e transgênicos. O Brasil, em função de possuir diferentes tipos de solo e clima, uma biodiversidade incrível aliada a uma grande diversidade cultural, é sem dúvida um dos países com maior potencial para o crescimento da produção orgânica.

Prefira os produtos orgânicos

Os produtos orgânicos, tanto de origem animal como vegetal, são mais saudáveis, têm mais sabor e podem estar bem perto de você. Ao consumir os orgânicos, você leva à mesa da sua casa produtos mais saborosos e com todas as vitaminas e minerais preservados. Tal resultado decorre do manejo diferenciado que é dado às plantas e aos animais.
A inserção dos produtos orgânicos nos cardápios de restaurantes tem sido uma forma de valorizar os pratos e marcar uma posição de responsabilidade dos estabelecimentos por estimularem o desenvolvimento sustentável.

Os Produtos orgânicos e meio ambiente

Uma das características fundamentais da produção orgânica é a preocupação com o meio ambiente. Os sistemas orgânicos de produção priorizam o uso responsável dos recursos naturais, contribuindo para o desenvolvimento sustentável. A agricultura orgânica busca diversificar e integrar a produção de espécies vegetais e animais com o objetivo de criar ecossistemas mais equilibrados.

Consumo responsável

Ao consumir produtos orgânicos, você contribui para o fortalecimento dessa grande rede de pessoas e instituições que trabalham em prol de uma melhor qualidade de vida para as gerações atuais e futuras. O consumidor responsável deve considerar e valorizar, no ato da compra, os produtos da estação, os regionais, aqueles que fortalecem os produtores locais e os que têm processo de produção e embalagens que agridem menos o meio ambiente.

O que é Agricultura Orgânica

Os produtos orgânicos são cultivados sem o uso de agrotóxicos, adubos químicos e outras substâncias tóxicas e sintéticas. A ideia é evitar a contaminação dos alimentos ou do meio ambiente. O resultado desse processo são produtos mais saudáveis, nutritivos e com mais qualidade de produção, o que garante a saúde de sua família e a do Planeta.
A agricultura orgânica busca criar ecossistemas mais equilibrados, preservar a biodiversidade, os ciclos e as atividades biológicas do solo. Esta é a razão pela qual o agricultor orgânico não cultiva produtos transgênicos, pois ele não quer colocar em risco a diversidade de variedades que existem na natureza.
Verduras, legumes, frutas, castanhas, carnes, pães, café, laticínios, sucos e outros produtos “in natura” e processados _ só podem ser considerados  orgânicos se forem cultivados dentro de ambiente de plantio orgânico, respeitando todas as regras do setor.  
O comércio de produtos orgânicos no Brasil, bem como no mundo, depende da relação de confiança entre produtores e consumidores e dos sistemas de controle de qualidade.
As leis brasileiras abriram uma exceção à obrigatoriedade de certificação dos produtos orgânicos para agricultura familiar que hoje pode vender os orgânicos diretamente aos consumidores finais. Para isso, porém, os agricultores precisam estar vinculados a uma Organização de Controle Social – OCS.

O que é agroecologia?

É uma nova abordagem que integra os conhecimentos científicos (agronômicos, veterinários, zootécnico, ecológicos, sociais, econômicos e antropológicos) aos conhecimentos populares para a compreensão, avaliação e implementação de sistemas agrícolas, com vistas a sustentabilidade. Não se trata de uma prática agrícola específica ou um sistema de produção.

O que é um ecossistema?

Um sistema funcional de relações complementares entre os organismos vivos e seu ambiente, que apresenta limites no espaço e no tempo para manter um contínuo equilíbrio dinâmico. Pode-se ter ecossistemas naturais ou manipulados pelo homem, como os agroecossitemas.

O que é um agroecossistema?

É a interpretação, avaliação e manejo do sistema agrícola, a exemplo de um ecossistema. Permite conduzir a produção com base nas interrelações entre os elementos constituintes desses sistemas, como homem e recursos naturais (solo, água, plantas e organismos e microrganismos) e entre outros sistemas externos, sob o aspecto econômico, social, cultural e ambiental. Assim, nos agroecossistemas é considerado o complexo conjunto das interações biológicas, físicas e químicas que determinam o processo de obtenção e manutenção em longo prazo da produção, que não se restringe à preocupação isolada com as saídas dos sistemas (produtividade ou rendimento das atividades agropecuárias).

sábado, 29 de julho de 2017

Nos intoxicamos principalmente por causa da má alimentação.



10 sinais de que seu intestino está sobrecarregado de toxinas que fazem você se sentir inchado, ansioso e deprimido!

  O nosso corpo sempre emite sinais quando alguma coisa está errada.
E é  nosso dever ter sensibilidade para detectar os sintomas e procurar ajuda o quanto antes – assim podemos tratar e evitar problemas mais graves.
Com o intestino não é diferente.
Listamos alguns sintomas que ocorrem quando o nosso intestino está intoxicado e necessitando de uma desintoxicação.
A desintoxicação é importante para a nossa saúde geral, além de favorecer o microbioma do intestino e o equilíbrio de microrganismos no trato intestinal.
Por outro lado, se ignorarmos isso, podemos sofrer com distúrbios de humor, peso, problemas na pele e doenças autoimunes.
Nos intoxicamos principalmente por causa da má alimentação.
As comidas fast-food, por exemplo, são campeãs.
No entanto, também devemos considerar o uso excessivo de antibióticos e laxantes.
Tudo isso desequilibra o microbioma intestinal.
Veja a lista de sintomas associados a um quadro de intoxicação intestinal: intestino_-_intoxicacao
– Problemas digestivos, como síndrome do intestino irritável, inchaço, dor abdominal, indigestão, mau hálito, prisão de ventre ou diarreia
– Alergias
– Infecções recorrentes de leveduras (cândida)
– Desejo intenso por açúcar
– Aumento de peso
– Acne, eczema, urticária e psoríase
– Dor nas articulações
– Depressão
– Mau humor (irritabilidade)
– Confusão mental
Para corrigir essa condição, recomendamos o consumo de:
1. Probióticos
São bactérias saudáveis que ajudam a equilibrar a flora intestinal.
Eles vêm em forma de suplementos, tanto em cápsulas como em pó.
Outra opção é investir em alimentos fermentados, como iogurte, chucrute, kefir e kombucha.
2. Prebióticos
São muito úteis para o trato gastrointestinal, pois contém fibra, inulina e arabinogalactana.
Basta consumir alimentos como alho, alcachofra, feijão, cebola, brócolis, cenoura, alho-poró e quiabo.
3. Suplementos antifúngicos e antiparasitários
Ervas e suplementos também são necessários para a erradicação de organismos patogênicos, como cândida, bactérias ou parasitas.
Você pode incluir em sua dieta alho, orégano, o extrato de semente de toranja, ácido caprílico, extrato de folha de oliveira ou pau-d’arco.
É muito importante também evitar o consumo de açúcar ou carboidratos refinados.
Isso porque destroem a flora intestinal e causam problemas sérios em nosso organismo, como o enfraquecimento da imunidade.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.
Fonfe: http://topdicaspravoce.org/?p=17294

sexta-feira, 28 de julho de 2017

ALIMENTOS ORGÂNICOS EM SUA CASA EM MARINGÁ! FAÇA A SUA ENCOMENDA!

Estamos novamente com os produtos no site disponíveis para as encomendas dos alimentos orgânicos da Naturingá, até o dia 31 de julho - segunda feira, retire ou receba em sua residência no dia 04 de Agosto (Sexta Feira) https://naturinga.commercesuite.com.br/
Nenhum texto alternativo automático disponível.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O que são Orgânicos e qual a Diferença para os Alimentos produzidos em Sistema Agroecológico?

Orgânico X Agroecológico, você sabe a diferença?



Por estarem intimamente ligados a questão do natural acabamos por confundir essas nomenclaturas. A mídia trata de colaborar com isso muito bem. Na verdade existe uma grande diferença entre alimento orgânico e alimento Agroecológico.

A agroecológia é a junção harmônica de conceitos das ciências naturais com conceitos das ciências sociais. Tal junção permite nosso entendimento acerca da Agroecologia como ciência dedicada ao estudo das relações produtivas entre homem-natureza, visando sempre a sustentabilidade ecológica, econômica, social, cultural, política e ética. Basicamente, a proposta agroecológica para sistemas de produção agropecuária faz direta contraposição ao agronegócio, por condenar a produção centrada na monocultura, na dependência de insumos químicos e na alta mecanização, além da concentração de terras produtivas, a exploração do trabalhador rural e o consumo não local da respectiva produção. Ou seja, as práticas agroecológicas podem ser vistas como práticas de resistência da agricultura familiar, ao processo de exclusão do meio rural e homogeneização das paisagens de cultivo. As práticas agroecológicas se baseiam na pequena propriedade, na mão de obra familiar, em sistemas produtivos complexos e diversos, adaptados às condições locais e em redes regionais de produção e distribuição de alimentos.

Portanto, não se pode pensar em Agroecologia como “ciência neutra”, já que há em suas pesquisas e aplicações claro posicionamento político. 


Ela se coloca como ciência comprometida e a serviço das demandas populares, em busca de um desenvolvimento que traga soluções sustentáveis para os diversos problemas hoje enfrentados na cidade e no campo.

Já o orgânico pode ser agroecológico ou não! Os produtos orgânicos não fazem uso de produtos químicos sintéticos ou alimentos geneticamente modificados. A filosofia dos alimentos orgânicos não se limita à produção agrícola, extendendo-se também à pecuária (em que o gado deve ser criado sem remédios ou hormônios), e também ao processamento de todos os seus produtos:
alimentos orgânicos industrializados também devem ser produzidos sem produtos químicos artificiais, como os corantes e aromatizantes artificiais. Pode-se quase resumir toda sua essência filosófica num desprezo absoluto por tudo que tenha origem na industria química. Todas as demais industrias: mecânica, energética, logística, são admissíveis desde não muito salientes.
Produtos orgânicos costumam ser significativamente mais caros que os tradicionais, tanto por causa do maior custo de produção, quanto pelo seu marketing (que explora uma imagem de "apelo ecológico").
Além disso esses produtos por serem orgânicos, não os livra de serem produzidos nos moldes da agricultura convêncional ou da monocultura, eles apenas não usam da quimica como principal meio de combate pragas e fazendo uso dessa propaganda,"livre de agrotoxicos", juntamente com a midia do "selo verde" que é uma certificação que impede o pequeno produtor de comercializar
seu produto como orgânico, que o mesmo alcança preços absurdos e atigem a um determinado tipo de consumidor, o de alto poder aquisitivo.

O que é Agricultura Orgânica?
Agricultura orgânica é um sistema de produção comprometido com a saúde dos solos, dos ecossistemas e das pessoas. Ele se baseia em processos ecológicos, na biodiversidade e ciclos adaptados às condições locais, ao invés do uso de insumos químicos com efeitos adversos. Agricultura orgânica combina tradição, inovação e ciência para beneficiar o meio ambiente compartilhado e promover relações justas e uma boa qualidade de vida para todos os envolvidos.
Esse modo de produção assegura o fornecimento de alimentos orgânicos saudáveis, mais saborosos e de maior durabilidade. Ele não polui o solo nem o lençol freático com substâncias químicas tóxicas e utiliza sistemas de manejo, assegurando a estrutura e fertilidade dos solos, além de adubação orgânica, promovendo o ciclo perfeito da natureza e sua sustentabilidade.
 
O que é Agrofloresta?
Agrofloresta é a integração intencional de árvores e arbustos em sistemas de culturas agrícolas e animais para criar benefícios ambientais, econômicos e sociais.
A agrofloresta recupera antigas técnicas de povos tradicionais de várias partes do mundo, unindo a elas o conhecimento científico acumulado sobre a ecofisiologia das espécies vegetais, e sua interação com a fauna nativa.
Os sistemas agroflorestais auxiliam na conservação dos solos e das microbacias, recuperação de solos degradados, assim como de nascentes de água e áreas florestais.

 O que é Agroecologia?
Agroecologia é uma disciplina científica que usa a teoria ecológica para avaliar e gerir os sistemas agrícolas para que eles sejam produtivos, sustentáveis e que otimizem o uso dos recursos locais, cultivando a fertilidade do solo de maneira biológica e a regulação natural de pragas, através da promoção da biodiversidade, enquanto minimizam os impactos ambientais e socioeconômicos negativos das tecnologias modernas.